Comunidad Budista Sotozen

Zen e vida quotidiana

Desta atitude desprende-se uma sabedoria prática que pode ser aplicada a cada momento da vida quotidiana. 'Como dormir? Como tomar os alimentos? Como caminhar? Como guiar o carro? Como sentar-se? Como respirar? Como atravessar de maneira justa este curto lapso de tempo que vai do nosso nascimento para o nosso caixão? Com que atitude de espírito?'

A prática da meditação em zazen não está em contradição com a nossa vida diária e, sobretudo, não é uma evasão perante as dificuldades que o viver diário nos apresenta. Antes ao contrário, graças à pratica assídua de zazen, podemos encontrar a lucidez, a calma e a energia necessárias para resolver com soltura e eficiência as situações quotidianas.

Zazen não é, contudo, uma técnica de bem-estar que se possa usar com fins utilitaristas. Antes é através do abandono do egoísmo e da crispação causada pela consciência egótica, como podemos mergulhar, sem medo, na nossa existência e evoluir nela como peixe na água, naturalmente, inconscientemente.

Os melhores momentos para sentar-se em zazen são o amanhecer e o entardecer. Estes momentos de transformação da natureza e dos nossos próprios ritmos biológicos, favorecem a concentração e preparam-nos para enfrentar abertamente a jornada por uma parte, e para purificar a nossa consciência e o nosso corpo de todas as impressões sensoriais nocivas que acumulamos durante o dia, por outra.

 

As pessoas que continuam diariamente esta prática são testemunha da funda renovação que experimentaram nas suas vidas.